quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Derivação imprópria.

A derivação imprópria consiste na mudança de classe ou subclasse de uma palavra ( sem que a esta seja anexado qualquer prefixo ou sufixo), alterando-se também o seu significado.

Exemplos:

De nome próprio para nome comum:
A cidade do Porto é património mundial.
todas as noites, ela bebe um cálice de porto.

De nome comum para nome próprio:
Ele tem um coelho branco.
O Sr. Coelho é muito elegante.

De nome para adjectivo:
A rosa é a minha flor preferida.
Aquela casa tem um tom rosa.

De nome para interjeição:
A coragem é uma qualidade a prezar.
Coragem! já falta pouco!

De adjectivo para nome:
Estes documentos são de importância capital.
A capital de Portugal é Lisboa.

De adjectivo para interjeição:
Aquele cavalo é muito bravo.
Bravo! conseguiste o que pretendias!

De adjectivo para advérbio:
Isso é muito trabalho para uma pessoa apenas!
A Célia está muito feliz.

De verbo para nome:
O Rodrigo está a jantar.
O jantar estava delicioso!

De verbo para conjunção:
A minha mãe deseja, assima de tudo, que eu seja feliz!
Seja menina, seja menino, vou gostar dele da mesma forma.

De advérbio para adjectivo:
Eu queria ter sossego!
Ele é um homem muito !

De advérbio para nome:
Ele chegou tarde ao encontro.
ontem, a tarde esteve agradável!

4 comentários: